Estratégia de eCommerce é essencial para o sucesso no retalho

O comércio eletrónico é uma ferramenta que aproxima a marca dos clientes e uma importante plataforma de crescimento para o negócio das empresas portuguesas.

O ecommerce deve estar no topo das prioridades estratégicas dos players nacionais que operam no sector do retalho, defendeu-se na sessão “Retail” do palco Industries Going Digital , no primeiro dia do Portugal Digital Summit’19.

O comércio eletrónico permite reforçar a relação entre a marca e o cliente, assegurar um serviço mais personalizado e conveniente e promover uma cadeia de valor mais ágil e eficiente, mas a fórmula de sucesso não é simples. “O cliente quer a mesma experiência de compra nas diferentes plataformas, a mesma qualidade de serviço. Garantir isto é crucial para o sucesso doc, mas nem sempre fácil”, sublinhou Jorge Simões, Head of Marketing & Ecommerce na SportZone.

A experiência de compra tradicional é ainda muito importante para a grande maioria dos consumidores, e o sentimento de desconfiança que continua a existir trava o ritmo de adoção. Esta é uma realidade especialmente desafiante para o sector alimentar, nomeadamente no que diz respeito à venda de produtos frescos.

“Para ultrapassarmos esta barreira temos que ganhar a confiança dos nossos clientes e mostrar que asseguramos a qualidade nos diferentes canais”, disse Pedro Santos, Head of Ecommerce and Mobile na Sonae MC. O executivo reconheceu que apesar de Portugal ter uma oferta de grande qualidade nesta área, existem ainda poucas empresas da área alimentar a apostar no eCommerce. “A quantidade ainda não é suficiente. Ainda não conseguimos estar ao nível dos benchmarks internacionais, mas o ecommerce alimentar é o canal de maior crescimento”, acrescentou.

Manuel Paula, marketing diretor no El Corte Inglés, lembrou que as empresas têm que apostar nas tecnologias, mas também em recursos humanos qualificados. “Estes recursos têm muitas vezes que colocar em causa o mindset tradicional e o próprio modelo de negócio histórico da empresa. Ou seja, têm que ter poder para fazer esta transformação”.

Silvia Lopes, Head of Marketing Portugal na Makro, acrescentou que o desafio não está apenas nos recursos humanos, mas também nos processos e sistemas. “É preciso reinventar processos, as funções tradicionais de loja e o próprio modelo de negócio. Esta é uma transformação difícil.” Portugal tem um longo caminho a percorrer neste domínio, mas na opinião generalizada dos oradores está “no bom caminho”.

Pedro Santos reforçou que os players têm que trabalhar numa lógica de maior abertura, parceria e comunicação. O desafio é grande, mas o sucesso está dependente da capacidade de ajustarem as suas regras e dinâmicas à nova realidade.

O Portugal Digital Summit’19 faz parte de um vasto conjunto de iniciativas que integram a Portugal Digital Week’19, um dos mais emblemáticos eventos promovido e realizado anualmente pela ACEPI desde 2003, e que este ano terá o apoio do Ministério da Economia.

As várias iniciativas da edição deste ano da Portugal Digital Week decorrem entre 21 e 25 de outubro. Ao longo desses dias acontece o Roadshow Nacional “Portugal Digital 2017-2025”, sendo o Portugal Digital Summit’19 o ponto central da semana, de 22 e 23 de outubro.

No dia 24 de outubro acontece a Alemanha-Portugal eCommerce Roundtable, a 24 de outubro e à noite é tempo de entrega de prémios, com o jantar e cerimónia dos Prémios ACEPI Navegantes XXI.

A Portugal Digital Week encerra, como acontece todos os anos, com o Dia das Compras na Net, que nesta edição decorre dia 25 de outubro, entre as 00h00 e as 23h59. Ao realizar este conjunto de iniciativas, a ACEPI tem como objetivo promover, educar, medir, orientar e proteger o Comércio Eletrónico, impulsionar a Transformação Digital, generalizar a Economia Digital e contribuir para a construção da Sociedade Digital em Portugal.